Gorjuss


Coisinhas pra comprar / terça-feira, setembro 16th, 2014

Estava eu, perambulando pelo site da Saraiva, procurando por um caderno quando encontrei essas coisinhas bonitinhas aqui: gorjuss Por sinal, o estagiário atento a detalhes da Saraiva (só pode) registrou o nome da marca como “Gorjus” e não “Gorjuss” que seria o correto. Portando, a busca pelas duas palavras encontra resultados diferentes. Gorjuss é a maneira alternativa -e incorreta, criada apenas para a marca- de escrever a palavra “gorgeous” que significa um pouco mais que bonito, algo tipo “deslumbrante” ou “muito lindo” em inglês. A pronúncia fica a mesma. Talvez só eu não soubesse, mas a marca invadiu o mundo, começando por Londres. As bonequinhas todas têm um clima de dia de chuva – típico de Londres (dizem, né?) – e vêm e tons pastéis que eu , particularmente amei. gorjuss 2   O site oficial tráz uma loja com mais de 500 ítens com as bonequinhas que incluem miniaturas, cadernos, bolsas, canecas, álbum de fotos, estojos, fichários, diários, guias para ponto de cruz (este provavelmente tem um nome diferente – desculpe, eu nao sei!) e… eles enviam para todo o mundo! Os preços estão em euros (ouch!)… e eu separei os meus ítens preferidos pra postar aqui! bag2 bag gorjuss . bag 4 wallet key chain mug ipad sleeve         estojo Um minuto de silêncio pelo saldo dos nossos cartões de crédito. Aqui pelo Brasil, o máximo que eu consegui foram os cadernos na saraiva. Alguém conhece outro link que venda a marca? Adoraria saber! E agora, o outro lado da história, que eu descobri bem depois de me apaixonar pelos desenhos: Eu sempre acreditei que pessoas que se deixam tocar por certos filmes como Edward mãos de tesoura ou até Bonequinha de Luxo (pra quem realmente entende a essência do personagem e não fica atento a roupas e detalhes) têm um quê de mágoa dentro delas, ou uma capacidade além de entender o sofrimento dos outros.

Aqui, as palavras da artista sobre o seu trabalho:

“Esses desenhos, que mesmo sem expressão facial conseguem transmitir uma calma e conformidade diante da melancolia são feitos pela Suzanne Woolcott, nascida em 1977 e residente em Glascow. A artista passou por uma operação na espinha, que deixou um buraco em suas costas e fez com que ela contraísse meningite. Durante meses ela lutou para conseguir desenhar novamente, mesmo com os movimentos das mãos comprometidos e irritabilidade causada pela medicação e pela situação. Em 2012 ela perdeu o movimento das pernas e mesmo assim, continuou a desenhar. O que ela mesma fala sobre a sua obra tráz toda uma outra dimensão à interpretação dos desenhos: Minha arte é uma expressão profunda de uma inocência infantil perdida de alguma maneira em todos nós. Ela reflete a necessidade de encontrar uma razão no que vemos, ele desafia os nossos pensamentos de conforto, segurança e aceitação social os nossos pensamentos de conforto, segurança e aceitação social, ele desafia nossas idéias preconcebidas de infância. Ela toca em tabus de trazer crianças e morte mais perto do que é normalmente confortável e evoca uma sensação de calma, e talvez contentamento para o telespectador. Questões de abandono aparecem bastante, o sentimento de perda e saudade. E de estar sozinho no mundo.       A grande imobilidade das poses das minhas meninas são acentuadas com o movimento ao redor deles, em seus cabelos ou paisagens fluindo. Oferecendo o que parece ser apenas um breve momento de seu mundo, um vislumbre de suas vidas e de suas emoções.       os rostos sem feição característicos das meninas forçam as pinturas ao redor a descrever a cena para o espectador. A falta de forma dos seus rostos são mais infantis (e quase com cara de feto) e a falta de emoção é tingida com mensagens feridas e vpoderosos de tristeza tingidas de esperança. “

Achei emocionante e adorei os desenhos. Era isso, pessoal! Sem filmes por hoje… apenas a vida real!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *