Planos para o nosso quarto novo!

Nem sempre o que aparece na revista é o ideal pra ti e pra tua casa.

Acontece que a influência da mídia é tão grande, que a gente (eu?) acaba se deixando levar pelos encantos das cores e móveis que estão na moda e, às vezes, isso faz com que, no final das contas, a casa não fique com cara de “nossa”.

Por exemplo:

Isso é lindo. Mas não sou eu!

Eu reparei nisso esses dias, quando eu percebi que eu era MUITO feliz no quarto de brinquedos das minhas filhas mas não no meu – até porque o meu ainda está praticamente vazio!

Então, eu comecei a analisar os elementos que eu precisaria implantar no meu quarto pra fazer eu sentir que aquele ali também era o meu canto!

Pra variar, eu fiz uma lista! (Amadores de listas amarão listas!)

  1. Evitar monotonia de cores.

Eu me peguei comprando tudo bege e branco porque eu estava tentando chegar a algo parecido com as 2 imagens abaixo – que sempre me encantaram!

Na vida real, por mais que eu continue achando as camas lindas, falta um pouco de calor nesse pastel todo. Eu acabei me arrependendo e reestudando a ideia.

Talvez eu tenha crescido / mudado / passado pra uma outra fase… enfim, as possibilidades são infinitas e não necessariamente o que funciona pra mim agora vai funcionar pra ti também!

Aliás, não necessariamente o que funciona pra mim em 2017 vai funcionar em 2018 e é provável que eu me contradiga algumas vezes aqui no blog! 

 

  1. 2. Saber para onde está indo

Quando eu escolhi a cabeceira da minha cama, eu lembrei muito da minha casa ideal  (a casa de “O Amor não tira férias ) : Lembra?

A Bridget Jones, no seu apartamento renovado,  também é fã do estilo… (e eu fã dela!).

 

Cuidadosamente, escolhi então uma opção compatível com o meu orçamento (oi, IKEA!) que tivesse os elementos chave do estilo: Uma cama de ferro branca em estilo romântico.

A minha é essa aqui:

No site da IKEA, a gente nota na imagem de exemplo o quanto ela pode ficar excessivamente branca se os cuidados necessários não forem tomados (a não ser que a tua ideia seja realmente deixar a peça super branca). Então, eu juntei essa brancura toda e esse romantismo àquela colcha da mmartan, que eu mencionei aqui esses dias, para “quebrar” um pouco da monotonia. Seguindo o estilo romântico com a estampa florida – pra não me perder!

  1. 3. Manter a saturação 

É sempre bom ter uma imagem de inspiração, que não necessaritamente será copiada ao pé da letra  mas mas vai te dar um “norte”e evitar que tu fujas da ideia principal.

Eu tenho algumas, e, em se tratando de leque de cores e estilo, umas das minhas preferidas são essas aqui:

 

Nessa última imagem, ignorem o que não estiver no sofá-cama – que não for o tapete! 

 

Eu gosto dos elementos e da maneira como esse tipo de decoração não te prende a uma única cor. Acho que esse equilíbrio e a presença de várias cores são ideais pra mim, porque é essa a ideia que o meu cérebro associa à “casa” – provavelmente por nós termos passados os primeiros 18 anos da minha vida morando com a minha avó! Pra mim casa de vó = casa. A tia Meri vai discordar!

Um exemplo de “problema” pra encontrar esse equilíbrio é a escolha de elementos com cores saturadas:

Pode até ser legal, mas não é o que eu busco pra essa peça. Manter um padrão de cores é importante, mesmo que esse padrão seja a mistura.

Como conseguir isso? É fácil. Pensando na estrela de cores, lembrem que as cores podem ser misturadas, mas o tamanho do teu círculo  não pode variar. Ou seja, a saturação (adição de branco, preto ou cinza) das tuas cores, deve ser a mesma sempre!

Aqui, a estrela de cores que a gente fez no segundo semestre da arquitetura e que me ensinou sobre saturação:

 

 

 

Faz todo sentido do mundo agora, né?

  1. 4. Detalhes pessoais

Eu tenho uma amiga que gosta muito de plantas, principalmente amarelas. Pra ela, esse é um detalhe que dá personalidade ao ambiente e faz a gente saber que chegou na casa da Bianca! Eu gosto de várias coisas (xadrez sendo uma delas!) e gosto muito também da meia-luz! Seja ela com abajour ou com essas luzinhas de Natal que *ainda bem* o pessoal tem mania de usar aqui como decoração e deixam o ano inteiro pela casa. Então, pra mim, luzinhas são importantes!

No quarto de brinquedos, a gente tem essa aqui:

Pra mim, essa nuvenzinha funciona muito bem e eu acho engraçado como as minhas filhas também desligam a luz grande e deixam só a nuvem ligada! Essa coisa de preferir a luz aconchegante é genética, aparentemente.

Lembrando que, aqui no norte o pessoal acredita muito que a luz central das peças (vinda de cima) é altamente prejudicial à saúde e, para permanência noturna, eles evitam o uso dela! Na dúvida… eu que nunca gostei da esposição causada pelo excesso de luz, aderi à meia-luz completamente!

Aqui, uma foto na nossa casa antiga que exemplifica essa iluminação e a saturação padronizada do meu colorido:

Infezlimente, a casa nova ainda não está “apresentável”. Tivemos que deixar vários tapetes e móveis pra trás quando os bed bug invadiram essa casa da foto… mas tudo bem, eu adoro começar de novo mesmo!

E então, por enquanto, esses são os planos para o meu quarto! Vou arrumar tudo essa semana quando a minha mãe chegar (oba!) e, se ficar descente (ai, como eu duvido) eu mostro aqui!

Boa semana pra todo mundo!

Share This:

Casas de filmes – O fabuloso destino de Amélie Poulain

Amélie Poulain é um daqueles filmes sobre as coisas simples da vida que não são tão simples assim.

Ir e vir todos os dias do teu trabalho na cafeteria pode ir de entediante e sem futuro a algo fantástico quando se tem um pouco de imaginação e principalmente, quando o cenário de fundo da tua aventura é Paris!

Mas não é simples morar em Paris e duvido um pouco que o apartamento da Amélie seja sustentável com um trabalho na cafeteria do bairro. Por isso chama-se ficção!

De qualquer maneira, esse filme (e também um blog que eu perdi o endereço há muito tempo) foram os motivos pelos quais um dia na minha vida eu decidi que eu caminharia de casa até o trabalho e estaria apaixonada pelas ruas que eu encontraria na minha trajetória. A ideia de olha à janela e ver isso foi muito bem vendida pra mim:

Screen Shot 2017-04-15 at 8.29.09 AM

No site movie-locations, eu encontrei o mapa marcando alguns dos locais onde o filme foi feito. É muito legal viajar pelo cenário real da Amélie! O Google maps é uma das minhas coisas preferidas da internet.

 

Vamos ao set!

Predominam, os verdes e vermelhos de uma maneira tão constante que é notada nos créditos, no esverdeado dos elementos brancos e nos detalhes das roupas e objetos. Assim:

Screen Shot 2017-04-15 at 8.12.10 AM Screen Shot 2017-04-15 at 8.13.06 AM Screen Shot 2017-04-15 at 8.14.06 AM Screen Shot 2017-04-15 at 8.15.58 AM

A casa dos pais da Amélie não é exatamente o foco do filme, mas a gente ainda assim consegue dar uma espiadinha. Essa casa é bem “french cottage” enquanto o apartamento dela vai ser um pouco mais urbano.

Screen Shot 2017-04-15 at 8.26.43 AM Screen Shot 2017-04-15 at 8.19.41 AM Screen Shot 2017-04-15 at 8.24.01 AM Screen Shot 2017-04-15 at 2.41.33 PM

Finalmente, conheceremos o apartamento da Amélie!

O apartamento da Amélie tem uma predominância de estampados pesados sem grandes contrastes. O contraste se dá de um padrão para o outro (e não dentro do mesmo padrão). Fez sentido? As imagens vão mostrar melhor o que eu quero dizer!

Screen Shot 2017-04-15 at 8.28.04 AM Screen Shot 2017-04-15 at 8.28.21 AM

O banheiro dela, com uma cômoda de madeira dentro, é algo que eu não julgava ser possível (por pura ignorância) e agora eu entendo que a ventilação forçada permite isso sim e muito bem!

Reparem como é super comum ter banheiros sem iluminação/ventilação natural. Talvez pra dar privacidade e não deixar a fachada feia com as janelas de banheiro ou talvez porque eles não dêem a mínima pra conta de luz…

Screen Shot 2017-04-15 at 8.31.54 AM

Eu gosto dessa cena porque ela mostra bem a estampa do papel de parede.

Aliás, papel de parede é um grande amor de minha vida!

Reparem que é um vermelho super contrastante com os elementos ao redor mas o papel de parede em si não tem uma estampa com cores misturadas.

Screen Shot 2017-04-15 at 8.35.18 AM Screen Shot 2017-04-15 at 8.35.40 AM Screen Shot 2017-04-15 at 8.36.39 AM

 

Na vida real, eu acho que seria extremamente complicado manter teu guarda-roupa combinando com as cores da casa … mas cinema é cinema!

Screen Shot 2017-04-15 at 8.37.45 AM

 

Eu gosto da maneira como essa cena vai mostrar a entrada no apartamento e a abertura que existe entre a sala e a cozinha por dois ângulos ao mesmo tempo:
Screen Shot 2017-04-15 at 2.21.39 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.23.01 PM

 

Aqui, um pouco do hall de entrada e uma coisa bem difícil de “pegar” nos filmes: o tipo de piso!

Screen Shot 2017-04-15 at 2.24.16 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.24.32 PM

 

A sala predominante vermelha, combina com o set mas eu acho um tanto vermelha demais.

Screen Shot 2017-04-15 at 2.24.48 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.25.19 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.28.44 PM

 

Aqui, alguns detalhes do quarto. Reparem na segunda imagem a maneira como de um lado nós temos a combinação [ abajur pequeno + quadro maior ] e do [ outro abajur grande + quadro menor ].

A maneira como eu sempre pensei no equilíbrio de situações assimétricas é calcular (por cima) a área total dos objetos, traçar uma linha no meio da peça e ter certeza de que a soma das áreas de cada lado é mais ou menos a mesma. É o que acontece ali!

Screen Shot 2017-04-15 at 2.26.09 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.43.55 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.34.52 PM

Enquanto o apartamento da Amélie é predominantemente vermelho, também me chamou atenção no filme o apartamento do vizinho dela, predominantemente verde.

Screen Shot 2017-04-15 at 2.37.39 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.38.08 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.38.18 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.38.49 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.39.33 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.40.48 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.51.19 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.51.32 PM Screen Shot 2017-04-15 at 2.51.44 PM

É uma decoração essencialmente francesa, como nós imaginamos a França. Como é um lugar que eu ainda não fui, não tenho ideia se é algo que eles querem nos fazer acreditar ou se é real! Mas definitivamente é um estilo que não vemos em lugar algum que não por lá!

Morro de amores por esse filme, assim como  todo mundo! <3

Feliz páscoa, pessoal!

Share This:

Gilmore Girls

Tecnicamente “Gilmore Girls” é uma série. Eu sei disso. Obrigada!

A casa de “Gilmore Girls” combina quase todos os meus elementos preferidos. É uma mistura de cores muito alegres MAS JAMAIS SATURADAS e eu sinto uma vontade muito grande de morar em Stars Hollow! Eu gostei particularmente da versão nova (do especial do Netflix)! As modificações em relação à casa original fizeram toda a diferença pra mim.

Aqui, a minha coleção de elementos favoritos dessa decoração:

  1. A cor das paredes da sala (que mudaram de amarelo off-white):

GG sala

2. A mistura de móveis escuros e brancos:

GG sofa

3. Essa escrivaninha linda e o sofá listrado.

Gilmore Girls - Abajour

Screen Shot 2017-02-22 at 9.32.42 PM

Lorelais-House-Living-Room-Fall-Gilmore-Girls-Year-in-the-Life-3-1

4. O efeito dos milhares de abajures (? isso é uma palavra ?) à noite.

Gilmore Girls - meia luz

5. Aquela arandela ali:

Gilmore Girls - luz

6. A poltrona florida.

Gilmore Girls - poltrona florida

Lorelais-House-Living-Room-Fall-Gilmore-Girls-Year-in-the-Life-2-1

A sala realmente é o meu espaço favorito da casa! Pra mim, é difícil encontrar um ambiente perfeito, mas eu acredito que essa sala seja a coisa mais próxima que eu já encontrei! Ela é confortável, amigável e não é luxuosa demais – a ponto de passar uma sensação de frieza, como se robôs morassem ali – o que não quer dizer que ela não tenha elementos bem caros!

Aqui, uma tomada da estante da televisão e mais dois abajures! Eu já contei uns 6, só na sala.

Eu acho engraçada essa realidade das luzinhas espalhadas por tudo porque, aqui em casa, realmente, o quarto principal e a sala não têm luz no teto. Não sei bem o motivo mas já ouvi falar que eles acreditam que a luz artificial direta vinda de cima faz muito mal. Pra mim, que sempre odiei acender as luzes maiores tá ótimo! Bora colecionar abajur!

Gilmore girls - TV stand

 

Vamos mencionar o quarto da Rory, porque todo mundo ama a Rory, e sua cômoda verde e branca podre de mais ou menos…

 

Gilmore Girls - quarto da Rory

O abajour é lindo, pra variar, assim como as almofadinhas floridas, a colcha, o tapete e a poltrona no canto!

 

Gilmore Girls - almofadas da rory Gilmore girls - quarto da Rory com poltrona
A cozinha é divertida, mas eu acho que essa quantidade de coisas na volta me deixariam meio louca. É alegre e combina com os personagens, entretanto. Entendo a escolha do piso amarelo, mas, na minha casa, jamais ele entraria!

Gilmore Girls - cadeiras amarelas Gilmore Girls - cozinha Gilmore Girls - cozinha 2
O quarto da Lorelai é meio figurante nessa história pra mim.

Gilmore Girls - quarto da Lorelai
E aqui… a fachada enfeitada pro Natal e sua cor maravilhosa:

GG fachada com luzes

 

Essa pessoa aqui: http://nikneuk.deviantart.com/art/House-of-Lorelai-and-Rory-Gilmore-Floorplans-352162395 que tem muito mais tempo do que eu, descobri de alguma maneira como é a planta baixa dessa casa. Eu não vi referência a todas as peças, mas, se a fonte estiver certa é isso aí! E o trabalho ficou muito bonito!

house_of_lorelai_and_rory_gilmore___floorplans_by_nikneuk-d5to28r

 

Como é bom visitar essas duas =)

Share This:

Criancices

Eu sempre adorei bichinhos de pelúcia, brinquedinhos, barbies, miniaturas e parafernalha de criança, o que fez com que o meu quarto, beirando os meus 30 anos, parecesse bastante com o quarto de alguém de 12. As paredes cor-de-rosa colaboraram também, admito.

As coisas mudaram, e ,já que agora eu tenho as minhas duas meninas, eu consigo canalizar toda a minha energia pra decoração infantil pensando em coisas pra elas e posso ter um quarto mais “de adulto” pra mim (mais ou menos, claro!).

Até agora, eu sei de duas coisas:

Coisas que não vão acontecer: A foto abaixo ilustra um quarto de brinquedo que não vai acontecer a não ser que tu sejas uma mãe excessivamente neurótica. Crianças não vão possuir apenas brinquedos e roupas em tom sobre tom! Brinquedos são coloridos e insistir nessa combinação extrema entre todos os elementos do quarto é utopia louca de gente doida OU de quem quer vender revistas cheias de mentira pra nós. Gente, é mentira. Sério! É uma linda mentira, na verdade… mas só isso.

Eu gostei dos cestos armazenadores cor de rosa, claro. Isso é uma coisa que dá pra existir, inclusive.

tea party

 

 

Coisas que vão acontecer: Quando eu era criança, eu tive uma cozinha de brinquedo. Eu fui dormir às 3 da manhã na noite de Natal quando eu ganhei ela e lembro de acordar e sair correndo da cama pra brincar. Não quero incentivar as minhas filhas a serem donas de casa, mas, visto que eu brinquei de cozinhar a vida toda e não sei fritar um ovo, creio que não corro este risco!

Por mais que o cor de rosa por tudo seja enjoativo, para nós adultos, eu decidi que eu não seria uma mãe louca e deixaria as minhas crianças serem crianças e terem coisas cor de rosa.

Best-Pink-Girl-Playroom-Design-Ideas-on-2012-500x375

Mal posso esperar!

Share This:

O nosso sofá Ikea Ektorp

Sendo a aficcionada por casas de filmes que eu sou, eu comecei a escolher ítens pra minha futura casa quando eu ainda estava no Brasil há uns 20 anos. Assim, uma das coisas que sempre me deixava muito frustrada e até triste era o fato de que todos aqueles elementos eram tão básicos e fáceis de encontrar em qualquer esquina por aqui e ainda assim extremamente difíceis de ser encontrados no Brasil. E , se eu os encontrasse, seriam extremamente super valorizados.

Eu sempre quis seguir todas aquelas dicas do pinterest do “faça você mesmo” usando 3 pedaços de sei-lá-o-que da Ikea de 2 dólares e não dava!

Esse com certeza é o motivo 5949 pelo qual eu sempre quis vir pra cá. A minha doença por decoração!

Daí eu caí de para-quedas no primeiro mundo e, pra quem já leu, nosso começo aqui foi muito complicado com as meninas tendo ficado doentes. O que aconteceu foi que além de nós estarmos em Brockville -que não tem muitas lojas- estarmos sem carro e sermos imigrantes ralados sem dinheiro pra sair decorando a casa, como as meninas estavam doentes, nós não podíamos pensar em sair de casa pra comprar besteira nem ficar passeando muito. E claro, isso era a última coisa na nossa cabeça.

Então, quando nós fomos comprar a nossa cama (que em princípio, era tudo que iríamos comprar), elas chegaram na loja de móveis e ficaram muito alegres. Conversando com minhas amigas psicólogas, a gente concluiu que parte do motivo delas terem aquela febre insistente que não baixava com remédios poderia ser por elas sentirem falta de casa. Não só falta da nossa casa no Brasil, mas falta de estar em um lugar que parecesse uma casa, porque nós estávamos num apartamento completamente vazio.

Foi aí que a Val -que trabalhava no nosso prédio- ofereceu pra gente a mobília da casa-modelo que eles haviam montado (que era um apartamento pra visitação). A gente aceitou sem pensar!

Do ponto de vista da adaptação delas, foi a melhor escolha que nós fizemos. Quando a poeira baixou, nós saímos de Brockville, viemos pra GTA, consegui um bom emprego e eu finalmente tive tempo pra começar a pensar em comprar peças que já possam ficar pra decoração *oficial* da minha futura casa (que um dia virá) eu percebi uma coisa: O sofá era CINZA! ….E nós odiamos cinza.

Tá aqui o monstrinho:

ektorp-sofa-gray__0287153_PE423534_S4

Em termos de composição, ele não era ruim e não ficava nem um pouco longe do sofá clássico da Pottery Barn que habitou meus sonhos de decoração por anos (leia-se desde aquele capítulo de Friends em que a Rachel compra a mesa na Pottery Barn). Esse bebê aqui:

 

pb-basic-slipcovered-sofa-c

 

Ele não é o mesmo modelo, mas eu decidi pelo sofá bege claro ou branco e com almofadas fofas quando eu assisti  “O Pai da noiva” … em 1991.

Sim. Faz um tempinho que eu quero esse sofá. O que não significa que eu concorde com toda a mobília do set. Arquiteto é sempre assim “tá bom, mas eu mudaria aquele detalhezinho ali, ó”. Gente chata.

father of the bride set

Aqui é uma outra casa de vó que eu acho bem bonita:

112-0306-living_room-lgn_large

Mas o nosso era cinza. Cinza… cinza.

Até que um dia, nós decidimos comprar as caminhas pra gurias (porque eu achei que já dava pra sair da fase do  colchão no chão que , por sinal, eu recomendo pra todas as mães se me perguntarem!)!

Ao procurar pelas caminhas das gurias, eu olhei TANTA coisa no site da Ikea (pra aproveitar o frete que é 100 dólares) que eu encontrei o nosso sofá horrendo, cinza!

E foi aí que eu descobri que o nosso sofá horrendo cinza era da linha EKTORP da Ikea e que, na loja, nós poderíamos comprar o revestimento do sofá em qualquer outra cor disponível por menos de 130 dólares e transformar o monstrengo nesse bebê aqui:

b09ec9c34d73e32898029cf27595ebce

 

O revestimento é bem prático de ser trocado – não requer força nem habilidade e muito menos ferramentas. E vem em algumas cores. Ele também pode ser lavado na máquina! As gurias já viraram alguma variedade de coisas nele e ele ficou novinho depois de ser lavado!

Eu fiquei com medo do branco e o bege (que por sinal é o meu favorito) custa 79 dólares e não 129 como os outros. Então, obviamente, fiquei com o bege.

673bd027261ca8f1fafd757134b12715

Os canadenses devem nascer sabendo dessas informações básicas, mas eu não sabia e fiquei bem feliz! Tem também toda uma linha da Ektorp que inclui Chase e o Footstool e todos seguem a mesma ideia de poder trocar as capas.

Precisava ver a minha emoção depois, ao digitar o nome do meu sofá no pinterest e ver o próprio sendo usado nos projetos que aparecem ali. Eu finalmente estava DENTRO do pinterest (quem tem o meu problema, se emocionaria tb!)!

Eu bem quero a cadeira florida da vovó:

jennylund-armchair-assorted-colors__0136147_PE293397_S4

…desde que o Steve Martin estava sentado nessa cadeira -que não é a mesma- em “O pai da noiva”:

h5pNM

Uma coisa interessante é que a Ikea.com tem bem mais opções que a Ikea.ca, mas definitivamente não é inteligente importar.

Enfim, fiquei muito feliz com o meu sofá e é legal ter essa perspectiva de que já podemos comprar móveis definitivos sendo que durante muito tempo, quando estávamos no Brasil e sabíamos que iríamos vir pra cá, tudo parecia tão provisório e temporário! =)

Ah, e sim! Recomendo o sofá pras mães e pra todo mundo! Ele  bem prático e dá pra trocar as almofadas além das capas.

Claro que eu ainda não cheguei no nível de publicar fotos do meu apartamento-no-porão como referência de decoração, mas vamos deixar registrado como as coisas andavam em 2016 pra quem em 2020 a gente lembre e -com sorte- veja o quanto tudo valeu a pena!

sofa

Beijos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share This: