Família Moose

Por que as pessoas fazem as coisas, afinal?

Eu desenho porque eu gosto de desenhar. Porque me acalma. Porque, naquele momento, ver o resultado do meu desenho parece algo muito importante e todos os outros problemas do mundo ficam tão pequenos que eu até esqueço.

E, sabe?  Nem fica bonito, às vezes. Principalmente comparado aos desenhos que a gente vê hoje em dia. Na maioria delas, inclusive, eu nem finalizo… tipo hoje, quando eu comecei a desenhar a nossa família na versão alce.

Fiz ele pra ilustrar a categoria “Família no Canadá” aqui do blog . A ideia era desenhar um alce fofo, assim, bem croqui… mas eu acabei achando ele muito solitário e desenhei nós todos.

O tempo começou a apertar e as sombras ficaram de qualquer jeito, mas se eu não corresse, talvez nunca voltasse a desenhar eles.

 

É, talvez eu transforme eles em vacas ou ovelhas amanhã e tente de novo – se der tempo – já que os bebês alce ficaram com uma baita cara de macaco e todo mundo sabe que ALCE + ALCE = MACACO é uma equação meio bizarra.

Enquanto isso, eu uso os meus desenhos toscos como capa do facebook, às vezes… então, caso te agrade, fique à vontade =)

Comentário da minha mãe:

“Tu não vai fazer olhinhos nos pequeninos?”

Comentário do meu marido:

“Parece que os pequenos tem chifres. Tira isso!”

Nada como o apoio da família!

Sonho/Meta da minha vida:

E o teu dia? Foi produtivo como o meu?

Beijos!

Share This:

Nostalgia

Às vezes eu me pego no mercado livre buscando brinquedos dos anos 80…

Acontece que, hoje em dia, eu não tenho como revirar uma gaveta que e não toco há muito tempo e encontrar um brinquedo que ficou esquecido ali. E, por mais que essa aventura de imigrar pra outro país seja muito divertida, a gente se sente meio perdido, sem referência, sem saber pra onde ir quando sente medo, quando as tuas filhas adoecem, quando tu precisas de um botão ou de um amigo de infância.

Então, eu sempre peço minha mãe trazer alguma coisa que ficou pra trás nas malas dela. Alguma coisa que tenha valor só pra mim.  Porque toda vez que eu olho pra minha quem-me-quer azul, eu lembro do Natal de quando eu tinha 4 anos. Eu lembro exatamente como eu estava me sentindo no dia que eu ganhei ela. E isso me faz feliz.

Ver os meus brinquedos antigos me faz entender que as coisas ainda são uma continuação do que eram. Que aquela vida de antigamente também era minha e que agora estamos todos nós aqui. Os meus brinquedos fazem eu me sentir em casa porque eles são a referência mais antiga de algo palpável que eu tenho.

Ah, sim. E eu adoro brinquedos.

Tudo isso pra mencionar que quando eu visitei o blog da Clayci ontem, o “saidaminhalente.com” e vi os leõezinhos do Kinder Ovo eu fui magicamente teletransportada pra sexta série, quando todo mundo já estava virando adolescente demais pra ligar pra kinder ovo e eu tava ali… torcendo pra abrir o meu e achar um leãozinho!

Ela fez um ensaio lindo com eles – porque tudo que ela faz é MUITO legal – e eu fui lá pedir pra usar uma das fotos aqui como ilustração! Visitem aqui: http://saidaminhalente.com/leoezinhos-kinder-ovo-leoventuras/

E foi assim que, numa terça-feira de Novembro, eu gastei 40 reais no mercado livre  pra comprar a coleção com 9 dos 10 leões! Algum ser humano inocente não-sabe o quanto isso representa pra mim – pra minha sorte – e eu vou ter a minha coleção de volta!

O-bá!

\o/

Hoje, eu tento cuidar dos brinquedos das minhas filhas (e alguns eu compro de faz-de-conta que é pra elas) porque eu penso que se eu tivesse todos os meus (ou muitos deles) seria muito legal…

Espero que um dia elas sintam o mesmo!

Share This:

Halloween 2017

Ano passado, nós “pulamos” o Halloween porque foi o dia da nossa mudança pra Ottawa e todas as nossas coisas já estavam encaixotadas! Foi um dia super corrido e, realmente, passou desapercebido. Sem graça! Totalmente!

Esse ano, agora que a gente mora perto de amigos, conseguimos sair com as crianças pra pedir doces na rua!

 

Elas adoraram, principalmente porque a gente foi buscar a Alice e elas amam muito a tia Manu! ( Faltou tu, Bianca! E a Lívia!)

Todas as pessoas se derretiam quando viam essas 3 guriazinhas do mesmo tamanho pedindo doces na porta! E todo mundo que estava participando da brincadeira era MUITO querido e atencioso com as crianças! Fiquei com medo que tentassem assustar elas na rua, mas nada! Super tranquilo!

O código era ter ao menos uma abóbora com luz na porta. Isso significa que na casa tem doces. Quando a abóbora apaga, é porque os doces acabaram!

Além disso, tinha casas (na verdade, eu só vi uma) com uma abóbora azul clara.

A abóbora azul clara significa que, naquela casa, eles têm presentes alternativos pra crianças – que não sejam doces – pro caso da criança ter alguma alergia, intolerância, diabetes ou qualquer outra coisa relacionada a comida. Na casa com a teal pumpkin, elas ganharam lápis temáticos de Halloween e borrachas temáticas também!

O moço que abriu a porta da casa com a abóbora azul e a filha estavam fantasiados – eu fiz vídeo! quando eu organizar o Canal, provavelmente eu coloque o vídeo ali -.

Ficar em casa fantasiada esperando as crianças é a minha meta pro ano que vem! Cada ano a gente dá um passinho em direção à normalidade!

Essa moça, por exemplo, ficou sentada na porta de casa, vestida de bruxa:

Os ítens de Halloween estavam com 70% de desconto no Michael’s um dia antes do Halloween!

Obrigada, Manu, por ter chamado a gente pra ir pedir doces! Foi o nosso primeiro Halloween de verdade!

=)

Agora que o Halloween acabou, é oficialmente NATAL! Eu já não aguentava mais esperar!!!

\o/

Beijos pra quem nos acompanha!

Beijo, Bia!

Share This:

Mais um post sobre dias chuvosos.

Não é novidade pra quem me conhece há mais de 5 minutos que eu amo chuva (o meu marido acha que é porque chuva lembra Rio Grande – haha). Mais particularmente, eu amo o efeito sombreado-azulado dos dias que chuva que lembram o filtro de Crepúsculo, como eu contei no post sobre o quarto da Bella na saga. (eu quis dizer “MAIS” mesmo, e não “mas”, tá?)

É muita paixão pela preguiça. Certamente! E esse ano tem me presenteado com dias chuvosos perfeitos aqui em Ottawa! Eu acho que isso está acontecendo pra compensar o primeiro ano da gente aqui, quando não choveu absolutamente NUNCA e eu tava quase indo embora pra Vancouver de tanto que eu precisava sentir cheiro de ozônio! Dizem que chove muito em Vancouver. Muito mesmo.

É engraçado que as minhas pequenas *super* entram nesse clima de “lazy sunday”comigo, o que me deixa feliz porque eu vejo que elas gostam de brincar dentro de casa como eu gostava!

Outra coisa que eu gosto de dentro de casa são as janelas que te mostram alguma coisa interessante, principalmente o azul do céu ao entardecer, que é a minha hora preferida do dia. Morei muitos anos com vista pra uma parede e um dos objetivos da minha vida era ter uma janela pra olhar!

Aqui uma foto da janela do quarto de briquedos:

E algmas do entardecer…

Talvez “caseira” seja uma boa definição pra mim, apesar das aventuras de bicicleta por aí.

Eu acredito bastante que a nossa casa deve refletir a nossa personalidade e que TUDO ali dentro por influenciar o teu humor, entusiasmo, e definir realmente quem tu te tornas. Então, dentro de casa, eu prezo muito pela sensação de conforto-alegre. Só prezo, né? Porque a realidade no momento é só bagunça mesmo.

Pra quem não sabe, “triste”, pra mim consiste em só coisas extremamente monocromáticas numa casa e organizadas ao extremo. Casas alegres têm brinquedos! Ou cores (não-saturadas, por favor!)!

A minha casa sempre foi cheia de brinquedos e hoje em dia é ótimo que eu tenho as meninas como desculpa pra tê-los espalhados por tudo (mas já aviso que elas vão crescer e os brinquedos vão continuar…)!

Mas isso não significa que eu não goste da rua (um pouco)! Olha que coisa bonita essa foto de hoje de manhã:

As luzes brilham mais e refletem no chão, todas as cores ficam em tons mais pastel e harmônicas entre si e tem todo um mistério no ar causado pela ausência de exposição extrema que a luz excessiva do sol nos tráz.

Eu fiquei igual a uma idiota tirando fotos da chuva que não dizem absolutamente nada, mas que eu acho lindo! Vai entender…

Porque é lindo, ora bolas… não é?

E assim, o final de semana foi passando. A temperatura caiu bastante e as minhas pequenas foram pra rua procurar a lua…

Cheguei no trabalho hoje, e encontrei um presente em cima da mesa, de um colega que sabe que o meu marido gosta de jogos e disse que não usava mais.

Não vou nem discutir, né?

Share This:

1 ano em Ottawa

Em uma semana, a gente vai comemorar uma coisa muito inédita aqui no Canadá: Teremos passado um ano inteirinho na mesma cidade!

Ottawa tem seus defeitos (e eu to pronta pra fugir daqui), mas, certamente o centro, principalmente durante o outono, não é um deles!

Vou deixar aqui as fotos do domingo porque finamente o blog voltou a funcionar e eu consigo atualizar!

Clicando nas fotos, vocês conseguem baixar a versão ampliada!

=)

O post foi curtinho, porque eu tô com vários guardados aqui no tempão que eu fiquei tentando atualizar o blog, mas estava com algum problema no servidor!

Espero que gostem de ver os tons de outono por aqui!

Beijos

Shell e família!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Share This: